Como voltar à rotina no regresso às aulas

Já está a preparar o regresso às aulas?

Com as escolas prestes a abrir é importante começar a preparar o regresso às aulas. A existência de um período de transição, no qual os pais e as crianças iniciam gradualmente actividades e rotinas semelhantes às rotinas escolares permite a preparação psicológica de todos para a mudança dos hábitos das férias e uma melhor adaptação às novas rotinas, minimizando a ansiedade e o nervosismo que tendem a surgir. Deixamos algumas sugestões:

  • O material escolar. Compartilhe com as crianças e os jovens a compra e a preparação dos livros e dos materiais escolares, verificando o que se pode aproveitar do ano lectivo anterior. Esta actividade pode ser feita com descontracção e ajuda a habituar-se à nova rotina.
  • O espaço do estudo. Determine o local onde se irá cumprir o horário de estudo estabelecido e realizar os TPCs. Comece por eliminar possíveis distratores do espaço, arrumando-o de forma funcional e preparando uma boa iluminação. De acordo com a idade, envolva o seu filho nesta preparação de forma a construir um espaço no qual se sinta confortável.
  • O horário de estudo. Assim que tiver o horário das aulas, construa um horário de estudo, tendo em conta a realização de actividades extra curriculares, o ano lectivo em que a criança se encontra, bem como o perfil do aluno. Este cronograma deverá ser reajustado sempre que necessário e ajudará a uma maior organização e tranquilização.
  • A visita à escola. Caso a criança mude de escola, procure fazer uma visita à escola nova antes do início das aulas, de forma a conhecer as instalações, os espaços envolventes e, caso seja possível, futuros professores e colegas. Deste modo, irá diminuir a ansiedade inicial e facilitar a integração e o sentimento de segurança.
  • O horário de deitar. Defina horários de deitar próximos dos que serão nos dias de aulas, de forma gradual. Envolva a criança e o jovem no estabelecimento dos horários e sempre que for a hora de deitar procure avisá-la antecipadamente de forma a diminuir possíveis resistências e a facilitar a mudança.
  • A autonomia. Dependendo da idade da criança, é importante motivá-la a realizar tarefas como fazer a cama, arrumar o quarto, levar a própria mochila ou verificar os horários do autocarro. Deste modo, reforçará a sua segurança e auto-estima.
  • A rotina. De forma a conseguir ter dias mais tranquilos, organize uma rotina, esclarecendo aquilo que a criança deve fazer quando se levanta, quando chega a casa depois das aulas e antes de dormir. Inclua, também, sempre que possível, a forma como vai para a escola ou quem a vai levar, onde vai almoçar e quem a vai buscar no fim das aulas.
  • O estado de espírito. Estimule a externalização dos sentimentos, pois as crianças e os jovens podem estar a vivenciar desde entusiasmo a preocupações variadas e sentimentos de ansiedade. Caso a criança ou jovem se mostre desmotivado ou resistente em ir para a escola, é importante conversar com calma, valorizar o que sente, tentar perceber os seus motivos e focar-se nos aspectos positivos do regresso à escola.

Não se esqueça de envolver as crianças e os jovens nesta preparação, sempre que possível! Estará a estimular responsabilidades, bem como a incutir o gosto pela escola ao fazer uma transição de forma gradual, agradável e entusiasmante. Caso não haja preparação as crianças e os jovens tendem a viver a entrada na escola e o início do ano lectivo com sentimentos de medo e ansiedade.

Sandra Margarida Santos

Psicóloga Clínica

Outros artigos

aprender inglês

Aprender inglês: o caso da C.

A C. é uma profissional determinada, mas que sempre teve dificuldades com o Inglês e isso causava-lhe desconforto e impedia de aproveitar oportunidades profissionais muito

Ver

Fale Connosco