Vamos falar sobre Dislexia

O que é a dislexia?

A dislexia é uma dificuldade de aprendizagem específica caracterizada por dificuldades no reconhecimento preciso e/ ou fluente de palavras e por uma reduzida competência ortográfica e habilidades de descodificação.

A dislexia é talvez a causa mais frequente de baixo rendimento e insucesso escolar!

Quais os sinais de alerta?

De onde vem a Dislexia?

Actualmente atribui-se a Dislexia a 3 factores relacionados entre si:

Os factores genéticos, ou seja, a existência da dislexia na família; os factores neurológicos, estando os lóbulos temporal, parietal e occipital do hemisfério esquerdo implicados na análise das palavras, leitura automática e conversão grafema-fonema; e os factores psicolinguísticos, nomeadamente o processamento fonológico.

Qual o impacto da Dislexia?

Os problemas de aprendizagem provocados pela Dislexia têm muitas repercussões, quer ao nível do insucesso escolar do aluno, quer ao nível do comportamento e do estado emocional da criança, podendo originar diversas perturbações:

A Dislexia passa com o tempo?

A Dislexia mantém-se ao longo da vida, não é um atraso maturativo transitório. É uma perturbação neurológica que necessita de uma intervenção precoce e especializada.

Qual é o tratamento?

Para intervir na Dislexia há que ter em conta o grau das dificuldades de leitura e escrita, as competências e a idade das crianças, a sua condição emocional e, ainda, o contexto escolar e familiar.

A intervenção reeducativa na Dislexia contempla:

  • Intervenção psicoterapêutica (emocional);
  • Intervenção específica e reeducativa nas dificuldades de leitura e escrita;
  • Intervenção noutras valências para correcção de outras áreas deficitárias, por exemplo, a Terapia da Fala;
  • Aplicação de estratégias de ensino diferenciado e de medidas educativas especiais;
  • Articulação de estratégias no contexto escolar e familiar.

Como posso ajudar o meu filho:

Se o seu filho tem um diagnóstico de Dislexia, a par do tratamento especializado, há estratégias que, no dia-a-dia, pode colocar em prática.

  • Não faça pela criança aquilo que ela própria é capaz de fazer, dê-lhe a possibilidade de experimentar;
  • Leia para o seu filho, independentemente da idade;
  • Obtenha obras literárias em áudio ou vídeo, de forma que a criança possa aprender com recurso à imagem e não somente à palavra;
  • Incentive a criança a ler letreiros, rótulos ou outras informações escritas;
  • Ofereça livros e revistas com conteúdos do seu interesse;
  • Não castigue por mau desempenho escolar;
  • Motive-o, valorizando os seus pontos fortes e os seus interesses;
  • Elogie e reforce positivamente, contribuindo para a sua auto-estima;
  • Seja paciente, pois ficar aborrecido ou ansioso fará com que a criança se sinta frustrada.

Sandra Margarida Santos

Psicóloga Clínica

Outros artigos

Saúde mental

DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL

No Dia Internacional da Saúde Mental, e uma vez que a prevalência das perturbações mentais entre crianças e jovens tem aumentado nos últimos anos e constituem um dos principais preditores dos problemas de saúde mental na idade adulta, urge relembrar:

Ver

Fale Connosco